A utilização de “telefones inteligentes” em Portugal tem registado uma tendência ascendente ao longo dos últimos anos. Em 2020 a subida face a período homólogo foi mais acentuada.

A Marktest quantifica em sete milhões e 698 mil o número de pessoas que apontam o smartphone como o telemóvel que utilizam com maior frequência, valor que representa 89,9% dos residentes no continente com 15 e mais anos.
 
A posse deste tipo de telemóvel tem notado uma tendência ascendente ao longo dos últimos anos, mais do que triplicando os 27,0% registados há oito anos, em 2012. Os 89,9% observados em 2020 representam um aumento de 14% face ao ano anterior.
 
Com uma taxa de penetração tão elevada junto da população portuguesa, apenas as idades mais avançadas - mais precisamente acima dos 54 anos - registam um valor abaixo da média, revela a Marktest.
 
Os dados e análises apresentadas fazem parte do estudo TGI, propriedade intelectual da Kantar Media, e do qual a Marktest detém a licença de exploração em Portugal. Este estudo recolhe informação para 17 grandes sectores de mercado, 280 categorias de produtos e serviços e mais de 3.000 marcas, num mesmo momento, com o objetivo de oferecer um conhecimento aprofundado sobre os portugueses e face aos seus consumos, marcas, hobbies, Lifestyle e consumo de meios.

Fonte: ACEPI

Este site utiliza cookies para otimizar a sua experiência. Ao continuar a navegar neste site, está a concordar com o uso destes cookies. Saber mais. OK
VOLTAR AO TOPO